Analise de Mercado

Monday, August 23, 2004

Três níveis de Produto (kotler, pg 129)

Três níveis de Produto (kotler, pg 129)

Sabemos que um produto é tudo aquilo que pode ser oferecido a um mercado para atenção aquisição ou consumo que possa satisfazer a uma necessidade ou desejo.

Os criadores de produtos devem pensá-los em três níveis:

1) O que o consumidor está realmente comprando?

O produto essencial é o centro do produto total, consiste nos serviços que solucionam problemas ou benefícios básicos que os consumidores buscam na hora da compra. Por exemplo: ao comprar uma furadeira, estamos comprando a potencialidade de fazer reparos (furos, lixar, etc), o fluxo de serviços que o produto proporciona.

2) Qual o produto físico, real, necessário para atender ao produto essencial detectado como oportunidade?

A partir de um produto essencial, isto é do benefício, do serviço central, prestado pelo produto, os criadores de produto devem organizar sua oferta em torno de um produto real, que deve contemplar o marketing mix (produto, preço, praça, promoção) e apresentar cinco características: nível de qualidade, características, design, nome da marca e embalagem.

3) O que é necessário para produzir uma solução completa, abrangente, para o cliente?

Por fim, os criadores de produtos, deveriam planejar qual seria a solução mais completa para os consumidores, o produto ampliado, agregando serviços que proporcionariam soluções para possíveis problemas e guiariam o consumidor durante o processo de utilização e consumo do produto, tais como: entrega e crédito, instalação, garantia, serviços pós-compra, treinamentos, etc...


Aplicação no trabalho:

No tópico 1, a oportunidade de negócios, vocês, empreendedores, devem procurar definir a forma como serão satisfeitas as necessidades de seus clientes através do seu empreendimento, trabalhando os três níveis de produto.


Posicionamento:

Posição de um produto é a forma pela qual os consumidores ordenam suas preferências com relação aos atributos de um produto, o lugar na mente que ocupam os produtos. Quando um consumidor tem que avaliar a compra de um produto, normalmente já trabalha com uma escala de ordenação, considerando um ou mais atributos, que classificam suas preferências. Por exemplo: um mesmo consumidor pode ter a cerveja da marca X em primeiro lugar quando o quesito é sabor e a cerveja concorrente em primeiro lugar quando o quesito é preço. Essa classificação é um ato involuntário, automático, que tem origem no elevado volume de informação com a qual os consumidores têm que lidar. O posicionamento pode e deve ser trabalhado pelos profissionais de marketing como fonte de vantagens competitivas.

O planejamento das posições pode gerar maior vantagem competitiva. As principais estratégias de posicionamento adotadas pelo mercado são:

Diferenciação de produtos e serviços, pessoal, imagem - oferecer uma solução que, além das características já padronizadas no mercado pela concorrência, oferecem algo a mais, algo que o destaque, uma característica diferenciadora. Vale ressaltar que os diferenciais são relativos, são sempre vistos como uma relação comparativa vis a vis a concorrência, são dinâmicos. Os melhores diferenciais são aqueles que não são passíveis de serem rapidamente apropriados pela concorrência.

Quantas diferenças promover?

Quais as diferenças a serem promovidas?

Não existem regras, mas o melhor é escolher um diferencial ligado ao benefício ou serviço essencial, que possa ser mantido e ajustado ao longo do tempo.

Com relação as diferenças a serem promovidas é necessário observar os seguintes critérios: a importância, a distinguibilidade, a superioridade e a comunicabilidade.

Aplicação no trabalho:

Ao descrever as necessidades e desejos de seus clientes através do seu empreendimento, vocês devem buscar identificar qual seria o posicionamento a ser pretendido pelo grupo.